Prefeito de Manaus, xingado por Bolsonaro, vai pedir prisão do presidente

0
113

Caso formalize uma queixa-crime, tramitação não dependeria de parecer da PGR por se tratar de acusação de crime contra a honra

O prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB), chamado de “bosta” pelo presidente Jair Bolsonaro, afirmou nesta quarta-feira (27) que vai entrar com uma queixa-crime contra o ex-capitão no Supremo Tribunal Federal (STF).

“Aproveitaram o vírus, tá um bosta de um prefeito lá de Manaus agora, abrindo covas coletivas. Um bosta”, disse Bolsonaro na reunião de 22 de abril.

Em nota enviada ao Uol, o tucano disse “esperar uma retratação formal daquele que deveria se portar na liturgia que o cargo exige […] principalmente no momento de grave crise na saúde e áreas afins provocada pela pandemia do novo coronavírus e que tem Manaus como uma das capitais brasileiras mais afetadas”.

Caso o prefeito concretize a acusação contra o presidente por injúria, o processo não dependeria de uma ação da Procuradoria-Geral da República (PGR), o que pode “acelerar” o processo.

Apresentada a queixa de crime contra a honra, o STF fica responsável por avaliar a acusação e, em caso de não-arquivamento, já envia um pedido de afastamento do presidente para a Câmara dos Deputados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui