Homem que tinha 117 fuzis do suspeito de matar Marielle tem prisão revogada

Acusado não saberia que guardava fuzis

A 40ª Vara Criminal do Rio revogou a prisão preventiva de Alexandre Motta de Souza, preso em 12 de março deste ano por manter 117 partes de fuzis e acessórios em sua casa. Os objetos pertenciam a Ronnie Lessa, principal suspeito pela morte da vereadora Marielle Franco.

As informações foram publicadas em reportagem do portal UOL na 5ª feira (6.jun.2019).

A decisão foi da juíza Alessandra Bilac, após parecer favorável do Ministério Público para soltura.

Segundo policiais que participaram da prisão de Souza, o acusado não sabia que guardava peças de fuzis. Ele “demonstrou surpresa e desespero com o que havia dentro [das caixas]”, relatam militares.

Souza acreditara que as demais peças eram para jogos de tiros. Ele continuará respondendo à Justiça por comércio ilegal de armas.

Adicionar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *