Jornalista crítico do PT adere ao “Lula livre” com artigo na Folha

OUÇA A MATÉRIA

As revelações da Vaza Jato que vêm sendo trazidas à tona pelo The Intercept Brasil fizeram mais uma figura conhecida pelas críticas contra o PT a rever seus posicionamentos e clamar pela liberdade do ex-presidente Lula. O mais novo integrante da campanha “Lula livre” é o jornalista e sociólogo Demétrio Magnoli, contumaz crítico dos governos petistas.

Em artigo publicado neste sábado (21) em sua coluna na Folha de S. Paulo, intitulado “Lula livre”, Magnoli mantém as mesmas críticas que sempre fez ao PT, diz que Lula se envolveu, sim, em casos de corrupção, mas pondera que o processo que o levou à prisão é injusto.

Logo no início do texto, o jornalista aponta que houve um “conluio” para prender Lula e afirma que o Supremo Tribunal Federal (STF) deve rever o processo e declarar a nulidade da condenação do petista.

“Lula livre. Evito adicionar o clássico ponto de exclamação porque, sob a minha ótica, Lula é politicamente responsável pela orgia de corrupção que se desenrolou na Petrobras”, escreve Magnoli antes de enumerar uma série de críticas aos governos do PT para, ao final, voltar à defesa da liberdade de Lula.

“O mecanismo corrupto provocou uma erosão nos alicerces da democracia. Lula e o PT devem ser julgados por isso, mas no tribunal certo, que é o das urnas”, diz.

E prossegue tecendo críticas a Sérgio Moro e Deltan Dallagnol: “Sérgio Moro agiu como juiz de instrução italiano, uma espécie de coordenador dos procuradores —mas no Brasil, onde inexiste essa figura, não na Itália, onde um juiz diferente profere a sentença. Batman e Robin. Moro e Dallagnol, comparsas, esculpiram juntos cada passo do processo, nos tabuleiros judicial e midiático”.

Ao final, sentencia: “Lula livre, não por ele ou pelo PT, mas em defesa de um precioso bem público, de todos nós, ao qual tantos brasileiros pobres precisam ter acesso: o Estado de Direito. Que o ex-presidente seja processado novamente, segundo os ritos legais, e julgado por magistrados sem partido”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: