Carlos Bolsonaro diz que ofício do MEC para escolas é contra “militantes políticos, e maconheiros, fazendo os pais chorarem no chuveiro”

OUÇA A MATÉRIA

Documento foi enviado às escolas públicas pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, com recomendações para combater ‘doutrinação’ e ‘propaganda partidária’

Em novo texto confuso e com erros crassos de gramática, o vereador licenciado, Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), demonstrou seu apoio ao ofício enviado às escolas públicas pelo ministro da Educação, Abraham Weintraub, com recomendações para combater ‘doutrinação’ e ‘propaganda partidária’. Na prática, o documento é uma espécie de cartilha ideológica, que permite enquadrar escolas e educadores que não se enquadrarem nos “valores” propagados pelo governo Jair Bolsonaro.

Para Carlos, a recomendação é “contra a doutrinação ideológica que forma somente militantes políticos, que quando crescem continuam militantes políticos, e maconheiros, fazendo os pais chorarem no chuveiro (SIC)”. “A coisa está andando!”, complementa.

No vídeo compartilhado pelo vereador, Weintraub incita pais de alunos a denunciarem o que ele define como “doutrinação”. “Caso todo esse processo não dê certo, nós estamos à disposição e colocando canais de comunicação do MEC para ver excessos”, diz ele, dizendo que não quer “coibir o direito de expressão do professor e do aluno”.

Batizado “Escola de Todos”, o ofício define uma série de “ideias para a condução de um ensino plural e respeitoso no ambiente escolar”.

“Estamos pedindo para cada secretaria, para as comunidades buscarem o bom senso. A gente não quer cercear o direito de ninguém. A gente quer reforçar o direito de todos, principalmente das crianças, a terem um ambiente sadio, evitando bullying, um ambiente que gere automutilação e até mesmo suicídio”, declarou Weintraub.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: