RN bate recorde de empregos em agosto com saldo de 3,7 mil vagas

OUÇA A MATÉRIA

Em todo o País, a expansão em agosto foi de 121,3 mil vagas, decorrente de 1.382.407 admissões e de 1.261.020 desligamentos. Foi o melhor resultado para o mês desde 2013

Pela terceira vez no ano, o Rio Grande do Norte encerrou um mês com saldo positivo na geração de empregos no mercado formal. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado nesta quarta-feira, 25, pelo Ministério da Economia, o Estado registrou em agosto um saldo positivo de mais de 3,7 mil vagas de trabalho.

O número é recorde no ano – superando, portanto, os saldos positivos notados em junho e julho. No mês passado, de acordo com o Caged, foram 15.264 admissões contra 11.525 demissões, totalizando um saldo de 3.739 empregos.

Em todo o País, a expansão em agosto foi de 121,3 mil vagas, decorrente de 1.382.407 admissões e de 1.261.020 desligamentos. O resultado de agosto, o quinto resultado positivo de 2019, é equivalente à variação de 0,31% em relação ao estoque no mês anterior. Foi o melhor agosto no Caged desde 2013.

No Rio Grande do Norte, o saldo positivo foi puxado principalmente pela agricultura. O setor foi responsável pela expansão de 2.551 vagas no mercado formal, seguido pela indústria de transformação, que apresentou um saldo de 1.046 vagas.

Além desses segmentos, tiveram saldo positivo – embora mais modestos – a construção civil (122), o setor de serviços (17), serviços industriais de utilidade pública (10), extração mineral (9) e a administração pública (8). O único setor que teve saldo negativo foi o comércio, com -24 vagas.

Com o resultado de agosto, o acumulado do ano no Rio Grande do Norte melhorou. O saldo continua negativo em 2019, mas agora é de 642 vagas, resultante de 99.674 demissões contra 99.032 contratações. Em doze meses (de agosto de 2018 a agosto deste ano), o saldo é positivo em 3.201 vagas.

Segundo o Caged, todas as cinco regiões do Brasil apresentaram saldo de emprego positivo em agosto: Sudeste (51.382 postos, com variação positiva de 0,25%); Nordeste (34.697, 0,55%); Sul (13.267, 0,18%); Centro-Oeste (11.431, 0,35%) e Norte (10.610, 0,59%). Das 27 unidades federativas, 25 tiveram saldo positivo. Os maiores saldos foram registrados em São Paulo (33.298 postos, 0,27% de variação positiva), Rio de Janeiro (11.810, 0,36%) e Pernambuco (10.431, 0,85%).

Para o conjunto do território nacional, o salário médio de admissão em agosto de 2019 foi de R$1.619,45 e o salário médio de desligamento, de R$ 1.769,59.

Em termos reais (mediante deflacionamento pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC) houve aumento de 0,44% no salário de admissão e 0,09% no salário de desligamento em comparação ao mês anterior. Em relação ao mesmo mês do ano anterior foi registrado crescimento de 1,97% para o salário médio de admissão e de 1,02% para o salário de desligamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: