Campanha de combate ao câncer de mama é iniciada nesta terça-feira no RN

OUÇA A MATÉRIA

Até o final deste ano, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima 800 novos casos da doença no estado, sendo um terço só em Natal

Começa nesta terça-feira, 1º, a campanha do Outubro Rosa no Rio Grande do Norte. Solenidades em três unidades da Liga Contra o Câncer (Centro Avançado de Oncologia, Hospital Dr. Luiz Antônio e Policlínica) contarão com a presença de representantes da diretoria da Liga, mastologistas, grupos voluntários, funcionários e pacientes. Até o final deste ano, o Instituto Nacional do Câncer (INCA) estima 800 novos casos da doença no estado, sendo um terço só em Natal.

Segundo estas projeções, 50% dos novos casos serão diagnosticados já em estágio avançado, o que dificultará o tratamento e a consequente possibilidade de cura dos pacientes. Só nas unidades da Liga Contra o Câncer, em 2017, foram diagnosticados 702 novos casos da doença. Já em 2016, foram 692 novos casos.

Por este motivo, o mês de outubro será inteiramente dedicado ao combate da enfermidade. Pelo décimo primeiro ano, a Liga Norte Riograndense Contra o Câncer participa do evento (que existe desde 1990 nos Estados Unidos) para conscientizar e mobilizar a sociedade para o combate à doença e a importância do diagnóstico precoce.

As ações de 2019 serão realizadas pela Liga em parceria com grupos voluntários, como a Rede Feminina Contra o Câncer e o Grupo Despertar. Dentro do programa, serão realizadas palestras e panfletagens durante todo o mês em shoppings, supermercados, escolas, empresas e diversas comunidades da capital e de cidades vizinhas, como também várias outras mobilizações, alertando sobre a importância da mamografia periódica para todas as mulheres com mais de 40 anos.

O exame da mama é o melhor meio para detectar tumores ainda em fase inicial, possibilitando a cura em mais de 90% dos casos, neste que é um dos tipos de câncer mais comum entre as mulheres e que corresponde a 29,5% dos novos casos da doença a cada ano no Brasil. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), este ano a expectativa é de 59,7 mil novos casos no Brasil, sendo este tipo de neoplasia a maior causa de morte por câncer nas mulheres em todo o mundo.

A mamografia de rotina é o método mais eficaz para o diagnóstico do câncer de mama em estágio inicial, e indicado para mulheres assintomáticas, ou seja, sem anormalidades na estrutura mamária. Ainda de acordo com o INCA, a mamografia periódica permite uma redução de cerca de 30% na mortalidade por câncer de mama em mulheres de 40 a 69 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: