Girão sugere que recusa do Governo do RN é decisão “pessoal ou partidária”

OUÇA A MATÉRIA

Para Girão Monteiro, a qualidade da educação no estado necessita de melhorias na qualidade, o que, segundo ele, seria consequência da adoção ao modelo cívico-militar

O deputado federal General Girão Monteiro criticou, por meio de suas redes sociais, a não adesão do Governo do Rio Grande do Norte ao Programa das Escolas Cívico-Militares, do Ministério da Educação (MEC).

De acordo com o parlamentar, a decisão de recusar o projeto é de cunho “pessoal ou partidário”. Para Girão Monteiro, a Educação no estado necessita de melhorias na qualidade, o que, segundo ele, seria consequência da adoção do modelo cívico-militar.

“A sociedade potiguar não merece ser deixada de lado por questões pessoais ou partidárias. Lamento muito essa decisão do Governo do RN, certamente infeliz. Nossas crianças e jovens merecem ter escolas de melhor qualidade, comprometidas com o conhecimento e a formação ética e moral”, afirmou.

Ao todo, 15 estados e o Distrito Federal aderiram ao programa. Como o RN escolheu não adotar o modelo, municípios do estado poderiam manifestar interesse de sua participação. Até o último dia do prazo estabelecido pelo MEC, apenas Parnamirim havia demonstrado que gostaria de ter as escolas cívico-militares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: