Para Eduardo Bolsonaro, direita não deve entrar em discussões políticas, mas fazer memes

OUÇA A MATÉRIA

Conselho do deputado federal foi dado durante um evento de extrema-direita em São Paulo, bancado com dinheiro público, que conta até com venda de “kits anti-feminismo”

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) se empolgou e deu alguns “conselhos” para apoiadores e militantes de extrema-direita que prestigiaram em São Paulo, na noite desta sexta-feira (12), a abertura do CPAC (Conservative Political Action Conference), considerado o maior evento conservador dos Estados Unidos. A edição brasileira, viabilizada pelo próprio Eduardo, no entanto, foi muito menor e contou com apenas três estandes.

Aplaudido e chamado pelos presentes de “mitinho”, o aspirante a embaixador nos EUA, em sua intervenção no palco, imitou o presidente estadunidense Donald Trump ao abraçar a bandeira brasileira e deu dicas de como pessoas de direita devem responder a embates políticos nas redes sociais. Para o parlamentar, o ideal é não entrar em discussões, mas fazer memes, como ele.

“Se a pessoa ‘se sentiu’? Faça memes, como eu fiz”, disse Eduardo, se referindo ao embate que teve essa semana nas redes sociais com o jornalista Guga Chacra.

O CPAC é financiado pelo Instituto de Inovação e Governança (Indigo), vinculado ao PSL. O Indigo recebe recursos  do Fundo Partidário, ou seja, dinheiro público.

Nas poucas estandes do evento, chamaram a atenção, além da venda de camisetas de Jair Bolsonaro, livros sobre a monarquia e até mesmo um “kit antifeminismo”, composto por livro e curso em DVD ministrado pela deputada estadual Ana Caroline Campagnolo (PSL-SC).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: