PSL anuncia tática por PEC da 2ª Instância; leia reações à soltura de Lula

OUÇA A MATÉRIA

Deputados prometem obstrução, renan celebra decisão do STF, maduro e Sanders exaltam Lula

Em comunicado oficial (íntegra) ao presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), pesselistas se disseram “preocupados com a impunidade e com o combate à corrupção no nosso país”. 

Os políticos prometeram fazer obstrução às discussões em andamento no Legislativo, para barrar “pautas menos importantes até que a vontade maior do povo seja feita”. O objetivo é aprovar uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que institua a prisão após condenação em 2ª Instância.

Entre os congressistas do PSL que garantiram que irão utilizar de instrumentos regimentais para pautar a PEC estão: Joice Hasselman (SP), Coronel Tadeu (SP), Soraya Manato (ES), Heitor Freire (CE), e Lourival Gomes (RJ).

REPERCUSSÃO

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) publicou em sua conta no Twitter que a liberdade do ex-presidente “repara apenas parte da trama para tirá-lo do páreo em 2018”.

A ex-líder do governo Bolsonaro no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), rebateu críticas feitas pelo ex-presidente Lula à PF, ao MPF (Ministério Público Federal) e ao Poder Judiciário.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), escreveu em seu perfil no Twitter que a saída do petista da cadeia “não anula os crimes que cometeu”.

O líder do PSDB na Câmara, deputado Carlos Sampaio (SP), divulgou nota revelando que a liberdade do petista “frustrou a expectativa de milhares de trabalhadores”.

“A soltura de Lula, depois que o STF julgou inconstitucional a prisão após 2ª Instância, sem dúvida, frustrou a expectativa de milhares de brasileiros. Mas não é só: outros condenados pela Lava Jato também podem ser colocados em liberdade. O Congresso precisa decidir sobre a PEC que pode mudar essa realidade. É o que todos esperam”, declarou o tucano.

O líder do PSL no Senado, Major Olímpio (RJ), criticou a decisão do Supremo, e apontou que a Corte decidiu que “o Brasil é o país da impunidade”“Zé Dirceu já pediu [alvará de soltura] e tantos outros criminosos da Lava Jato, de ‘colarinho branco’, que roubaram e dilapidaram o patrimônio do povo brasileiro irão para as ruas. É isso que o STF decidiu: que o Brasil é o país da impunidade”.

“Se o Congresso, agora, não votar, a alteração da Constituição acabando com essa farra, nós teremos o caos social no Brasil. Lamentável. Lula livre, o povo oprimido. Safadeza com a população brasileira, safadeza com o cidadão honesto”, disparou Olímpio.

O presidente do Diretório Estadual do PSDB de São Paulo, Marco Vinholi, afirmou, em nota, que o partido “se soma aos milhões de brasileiros que, neste momento, se frustram com a soltura do ex-presidente Lula por acreditarem e atuarem em defesa de 1 país mais ético e justo para todos”.

MADURO, SANDERS E FERNÁNDEZ

Enquanto opositores torceram o nariz no Brasil com a liberdade do ex-presidente Lula, políticos alinhados mais à esquerda no espectro ideológico comemoraram o fato fora do país. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, manifestou “profunda alegria” pela soltura de Lula, que, para o venezuelano, agora irá “liderar as causas justas para os brasileiros“.

O pré-candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos Bernie Sanders também se manifestou. Pelo Twitter, o democrata destacou que Lula “fez mais que qualquer 1 aos mais pobres no Brasil e defendeu a classe trabalhadora“.

Na Argentina, o recém-eleito presidente Alberto Fernández exaltou a “imensidade” de Lula ao enfrentar o que chamou de “perseguição“.

BOLSONARO EVITOU FALAR

Ao cumprimentar apoiadores na chegada ao Palácio da Alvorada nesta 6ª feira (8.nov), o presidente da República, Jair Bolsonaro, evitou comentar a soltura de Lula. Limitou-se a dizer que não se intrometeria em assunto de competência do Poder Judiciário. “Sou responsável por aquilo que acontece no Poder Executivo. Não vou entrar numa canoa furada. Tenho responsabilidade com todos vocês”, disse. O chefe do Executivo não quis falar com a imprensa.

Posted In PSL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: