MBL chama Mandela de “terrorista” para atacar Lula

OUÇA A MATÉRIA

Para o grupo, Madela era um torturador que assassinou negros e brancos. O ex-líder popular é reconhecido como uma das principais referências na luta contra o Apartheid na África do Sul

O Movimento Brasil Livre (MBL) usou um novo artifício para atacar o ex-presidente Lula. O grupo usou uma mensagem postada pelo ex-líder sindical para dizer que ele apoiava terroristas e assassinos. O dito terrorista era o líder da libertação sul-africana Nelson Mandela.

Segundo reportagem do Uol, o MBL fez uma publicação intitulada “Lula exalta amigo terrorista no Twitter” dizendo o seguinte: “Nelson Mandela foi preso em 1963 por uma série de ataques terroristas e assassinatos que cometeu contra pessoas brancas ou negras”.

O grupo também afirma que líder sul-africano o “chegou a assassinar negros dissidentes, causar incêndios e torturas como intimidações, inclusive de negros que não queriam aderir as causas”. Mandela é reconhecido como uma das lideranças que colocou fim no apartheid que dividia negros e brancos na África do Sul.

Na terça-feira, Lula celebrou a data que marcou os 30 anos da libertação de Mandela. “30 anos atrás, dia 11 de fevereiro de 1990, Mandela era finalmente solto da prisão. Quatro anos depois assumia a presidência da África do Sul. Viva Madiba!”, escreveu.

O ex-presidente da África do Sul morreu em 2013, em decorrência de uma infecção respiratória.

Adicionar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *