Assembleia Legislativa do RN suspende CPI da Arena das Dunas

0
180

Argumento que venceu a votação no Plenário é de que a Comissão Parlamentar de Inquérito não tem como ter andamento durante a pandemia da Covid-19.

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte suspendeu a CPI que investigaria o contrato do Governo do Estado com a Arena das Dunas. Em sessão nesta terça-feira (9), os deputados decidiram, por 12 votos a 8, pela suspensão dos trabalhos enquanto durar a pandemia da Covid-19.

A alegação é de que a Comissão Parlamentar de Inquérito, instalada no dia 29 de maio passado, precisa ouvir testemunhas presencialmente e o isolamento social impede a execução dessa atividade. O grupo foi criado após uma auditoria da Controladoria Geral do Estado apontar prejuízo de R$ 421 milhões ao Estado. O resultado é contestado pela Arena.

Os cinco parlamentares indicados para compor a CPI elegeram como presidente o deputado Coronel Azevedo (PSC). O vice-presidente é o deputado Tomba Farias (PSDB), que se posicionou a favor da suspensão.

A CPI da Arena das Dunas foi criada para apurar as condições em que o contrato foi elaborado, a atual execução, assim como os possíveis prejuízos ao erário público.

No requerimento que pedia a suspensão, o deputado Getúlio Rego (DEM) argumentou que a pandemia “impossibilita que os depoimentos das pessoas convocadas, impedindo até a participação da imprensa na divulgação das decisões dos parlamentares”. O pedido diz que essa situação fere o regimento da Casa.

Por outro lado, o deputado Sandro Pimentel (PSOL), relator da Comissão, alega que trata-se de um “argumento burocrático”. “Também não existe no regimento da Assembleia nada que autorize as sessões acontecerem da forma como estão rolando. Nem as reuniões de comissão de maneira remota, mas elas estão rolando. Os casos omissos são definidos pelo Plenário. Já houve duas reuniões online da CPI sem que fosse feito nenhum questionamento”, afirma.

“A CPI passou por todos os trâmites burocráticos previstos no regimento para ser instalada e tem um prazo para entregar os trabalhos. Se, de maneira excepcional, a Assembleia funciona de forma remota, a CPI, como ocorre com as outras comissões, deve seguir o mesmo trâmite”, complementa Pimentel.

Confira a votação sobre o pedido de suspensão

Votaram “sim”:

  1. Albert Dickson
  2. Bernardo Amorim
  3. Galeno Torquato
  4. George Soares
  5. Getúlio Rêgo
  6. Gustavo Carvalho
  7. José Dias
  8. Kleber Rodrigues
  9. Nelter Queiroz
  10. Raimundo Fernandes
  11. Tomba Farias
  12. Vivaldo Costa

Votaram “não”:

  1. Allyson Bezerra
  2. Coronel Azevedo
  3. Ubaldo Fernandes
  4. Isolda Dantas
  5. Francisco do PT
  6. Eudiane Macedo
  7. Kelps Lima
  8. Sandro Pimentel

Abstenção:

Ausentes:

  • Cristiane Dantas
  • Hermano Morais
  • Souza Neto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui