Carlos Eduardo diz que bancada do RN e governo Fátima foram “omissos” em saída da Petrobras

0
118

Nesta segunda 24, a companhia anunciou que vai vender todos os ativos que possui no Estado, repassando sua participação para a iniciativa privada

O ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves declarou nesta terça-feira 25 que os deputados federais e senadores potiguares, além do próprio Governo do Estado, foram “omissos” com relação à retirada dos investimentos da Petrobras do Rio Grande do Norte.

Nesta segunda 24, a companhia anunciou que vai vender todos os ativos que possui no Estado, repassando sua participação para a iniciativa privada.

“Petrobras deixa o RN e o governo estadual não moveu uma palha para evitar esse golpe na nossa economia. Falta de liderança, ausência de projeto, de ação e sempre a desculpa esfarrapada de responsabilizar os outros, mesmo faltando com a verdade. RN mais pobre, mais miserável”, escreveu o ex-prefeito, em uma série de publicações no Twitter.

Ele continua: “perdemos a Petrobras, e a bancada federal foi omissa como o Governo do Estado, na capacidade de ação, diálogo, para evitar tamanho dano a economia do RN”.

Carlos Eduardo provocou, ainda, os ministros potiguares Fábio Faria (Comunicações) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional). “Em tempo: o que tem a dizer os ministros Rogério Marinho e Fábio Faria? O povo potiguar quer saber!”, assinalou o ex-prefeito de Natal.

Governo do RN tentou impedir retirada da Petrobras

Apesar de o ex-prefeito Carlos Eduardo acusar o Governo do Estado de omissão, a governadora Fátima Bezerra vem chamando a atenção, desde que foi empossada, para os prejuízos que o Estado poderia ter caso a Petrobras desse prosseguimento aos desinvestimentos no Rio Grande do Norte.

Em maio do ano passado, a governadora esteve no Rio de Janeiro para uma reunião com o presidente da companhia, Roberto Castello Branco, de quem cobrou explicações sobre os desinvestimentos. Ao sair do encontro, a governadora disse que ouviu do presidente da Petrobras que a estatal seguiria com investimentos no RN.

No início deste mês, Fátima voltou a ter reunião com representantes da Petrobras e classificou o projeto da companhia como um “equívoco”.

Nesta terça, a governadora do Rio Grande do Norte disse que a saída da estatal é “inaceitável” e que vai lutar para reverter a decisão. “A saída da Petrobras do Rio Grande do Norte não é um fato qualquer de maneira nenhuma, dado o que ela representa para o nosso Estado. O Governo Federal não tem o direito de deixar a Petrobras sair do Rio Grande do Norte dessa forma. Isso é inaceitável. Nós lutaremos e resistiremos”, escreveu, pelo Twitter.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui