Com sofá acolchoado, “acampamento” de criminosos é descoberto na Grande Natal

0
85

Policiais civis de Macaíba descobriram, na manhã desta segunda-feira 28, um acampamento de criminosos montado em uma região de mata no município de Macaíba, na Grande Natal. No local, havia até um sofá acolchoado para o conforto dos bandidos.

Segundo o delegado Cidórgeton Pinheiro, titular da Delegacia de Polícia Civil de Macaíba, um suspeito foi preso, e drogas e uma arma de fogo apreendidas.

Operação Parabellum

A ação realizada nesta segunda 28 foi a 9ª fase da Operação Parabellum, que teve como objetivo desarticular a ação de organizações criminosas atuantes no município de Macaíba.

O objetivo da ação desta segunda era localizar um acampamento de suspeitos que, segundo denúncias, servia como de ponto de encontro e refúgio. Ainda segundo as investigações, o local, no bairro Residencial Campinas, também era utilizado como saída para realização de ações violentas contra uma facção rival; além disso, por estar localizado em área estratégica, era permitido aos suspeitos ter uma visão completa da movimentação policial na região, havendo a proteção natural das árvores e a facilidade de fuga.

Durante as diligências, um suspeito, já identificado, efetuou disparos contra a equipe e fugiu. Já Carlos Cleberson, “Anderson”, foi preso em flagrante; com ele foi encontrado um revólver calibre 38, totalmente municiado. Ainda durante as diligências, foram apreendidas porções de drogas, localizadas na casa de “Anderson”, escondidas em meio ao lixo. Carlos Cleberson foi autuado pela suspeita da prática dos crimes de: tráfico de drogas, receptação dolosa e porte ilegal de arma de fogo.

O nome da Operação “Parabellum” remete ao provérbio latino “se vis pacem, parabellum”, que significa “se quer paz, prepare-se para a guerra”, tendo em vista as diversas ações policiais de combate às facções criminosas que têm atuado em Macaíba.

Carlos Cleberson foi conduzido até a delegacia e encaminhado ao sistema prisional, onde permanecerá à disposição da Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui