Deputado do RN defende volta de público aos estádios de futebol e cobra governo e prefeituras

0
56

Atualmente, ABC, América, Globo e Potiguar de Mossoró disputam a Série D do Campeonato Brasileiro em jogos com portões fechados por causa da pandemia do novo coronavírus

O deputado estadual Coronel Azevedo (PSC) defendeu nesta quinta-feira 26 que as autoridades de saúde liberem a volta de jogos com público em estádios de futebol do Rio Grande do Norte.

Atualmente, ABC, América, Globo e Potiguar de Mossoró disputam a Série D do Campeonato Brasileiro em jogos com portões fechados por causa da pandemia do novo coronavírus. Para Coronel Azevedo, a possibilidade de volta de público seria um incentivo para ajudar os clubes na classificação à próxima fase.

Em pronunciamento na Assembleia Legislativa, o parlamentar estadual destacou que o futebol é uma “válvula de escape emocional” e que gera emprego e renda para milhares de pessoas no País. Ele mencionou, sem citar fontes, que o setor movimenta cerca de R$ 1 bilhão por ano e emprega cerca de 150 mil pessoas.

Coronel Azevedo pediu às autoridades mais coerência na execução do plano de retomada das atividades após o isolamento social provocado pela pandemia. Ele registrou que alguns segmentos já voltaram com suas atividades enquanto o futebol segue com jogos sem público.

“Durante o enfrentamento da pandemia, assistimos à reabertura de todos os segmentos da sociedade. Agora mais recentemente autorizaram a realização de shows, espetáculos, eventos, congressos. Em várias cidades, assistimos aglomerações em bares e restaurantes respeitando as normas sanitárias. É preciso que as autoridades municipais e do Estado envidem esforços e adotem soluções que permitam para que o torcedor volte a campo”, argumentou.

“Parece dois pesos e duas medidas quando posta a situação dos eventos diante da crise por que passa o futebol do Rio Grande do Norte sem a presença de público nos estádios”, complementou.

Apesar do apelo de Coronel Azevedo, a volta dos torcedores aos estádios não depende apenas das prefeituras e do Governo do Estado. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que organiza a Série D, tem dito que só vai liberar jogos com público em suas competições caso todos os estados dos clubes participantes autorizem a volta do público.

A medida é uma forma de evitar beneficiamento a clubes que mandam seus jogos em estados com maior flexibilização.

Coronel Azevedo sugere que o retorno do público aos estádios aconteça de forma gradual e que haja um protocolo rígido para evitar a contaminação pela Covid-19.

Ele propõe que, por exemplo, as praças esportivas sejam abertas inicialmente com apenas 30% da capacidade e que haja medidas como distanciamento entre torcedores, uso obrigatório de máscaras e distribuição de álcool em gel para higienização das mãos. O deputado também quer que a venda de bebida alcoólica seja proibida nas dependências dos estádios.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui