Ex-vereador é investigado como mandante do assassinato de Marielle, diz TV

0
67

Relatório da PF traz novas informações, assassinato teria sido vingança por CPI, milícia pode estar infiltrada na investigação

Um relatório da Polícia Federal obtido pelo telejornal SBT Brasil aponta que 1 dos investigados como mandante do assassinato de Marielle Franco é o ex-vereador Cristiano Girão Matias. A informação foi publicada na noite de 2ª feira (17.ago.2020).

Marielle e seu motorista, Anderson Gomes, foram assassinados a tiros, no centro do Rio, em março de 2018. Ela exercia o mandato de vereadora na capital fluminense desde 2016.

Cristiano Girão Martins perdeu o mandato de vereador no Rio de Janeiro em 2010, após ser condenado a 14 anos de prisão por chefiar 1 milícia na comunidade Gardênia Azul. Ele cumpriu pena e está em liberdade condicional.

Girão foi indiciado pela CPI das Milícias, presidida pelo psolista Marcelo Freixo na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), em 2008. Marielle trabalhou como assessora da comissão. De acordo com o relatório do PF, o assassinato seria uma resposta à atuação de Freixo e Marielle. 

No dia do crime, o ex-vereador passou 10 horas em uma churrascaria na Barra da Tijuca. Enquanto ele estava lá, Marcelo Diotti da Mata, marido de sua ex-mulher, também foi assassinado, atingido por tiros de fuzil M-16. 

Ele negou qualquer envolvimento com os ataques, afirmou não conhecer a vereadora e também negou ter feito ameaças à ex-mulher e ao seu companheiro.

O documento também aponta a suspeita de que a Delegacia de Homicídios responsável pela investigação do caso tenha milicianos infiltrados. Os casos não solucionados seriam indício da relação entre servidores públicos e milicianos.

O CASO MARIELLE

Um dos desdobramentos recentes da investigação dos assassinatos foi a decisão da Justiça de mandar a júri popular os 2 homens acusados pelas mortes: o sargento da reserva da Polícia Militar Ronnie Lessa e o ex-policial Élcio Queiroz.

Eles estão presos na Penitenciária Federal de Porto Velho desde março do ano passado e negam participação nos 2 assassinatos. O julgamento ainda não tem data.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui