Indicado do Centrão é nomeado secretário de Vigilância em Saúde

0
184

Nomeação de Arnaldo Medeiros nome apontado por líder do PL

Arnaldo Correia de Medeiros foi nomeado para chefiar a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. O nome foi indicado pelo líder do PL na Câmara, Wellington Roberto (PB). O partido, que tem como principal cacique o ex-deputado Valdemar Costa Neto, faz parte do chamado “Centrão”.

A nomeação foi antecipada pelo Blog e publicada no Diário Oficial da União nesta 6ª feira (5.jun.2020). O texto foi assinado pelo ministro Braga Netto (Casa Civil) e Eis abaixo:

A Secretaria de Vigilância em Saúde é a responsável por acompanhar a disseminação do coronavírus no país e pelas ações de prevenção. O cargo estava sendo ocupado temporariamente por Eduardo Macário. O último titular foi Wanderson Oliveira.

Medeiros é professor da Universidade Federal da Paraíba. Leia o currículo. Eis o histórico acadêmico do próximo secretário:

  • 1986 – graduação em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal da Paraíba;
  • 1989 – mestrado em Bioquímica e Imunologia pela Universidade Federal de Minas Gerais;
  • 1995 – doutorado em Ciências Biológicas (Bioquímica) pela Universidade de São Paulo (1995).

Ele também tem no currículo passagem pela Imperial Cancer Research Foundation, no Reino Unido, e pelo Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

O QUE É O CENTRÃO

O nome “Centrão” se notabilizou em 1988, quando deputados e senadores se juntaram para aprovar medidas durante a vigência do Congresso constituinte. O grupo era formado por legendas sem forte conotação ideológica e dadas ao “fisiologismo” –outra expressão cunhada à época para se referir à exigência dos partidos por fazerem indicações para cargos na administração pública.

Atualmente, são considerados do grupo os partidos que não estão alinhados nem à oposição nem ao governo e que têm hoje protagonismo nas votações do Congresso, entre eles PP, PL e Solidariedade.

Agora, o grupo se aproxima de Jair Bolsonaro. O Centrão indicou pelo menos 17 pessoas desde que o presidente se aproximou deles.

Na semana anterior, outro indicado do “Centrão” conseguiu  uma função na pasta: o comandante da PM de Minas Gerais, coronel Giovanne Gomes da Silva, foi nomeado presidente da Funasa (Fundação Nacional de Saúde). Silva chegou ao cargo por intermédio do líder do PSD na Câmara, deputado Diego Andrade (PSD-MG).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui