Justiça bloqueia bens de Ricardo Motta, ex- comissionada e do pai dela

0
152

De acordo com o Ministério Público, enquanto cursava Farmácia na UFRN, funcionária estava lotada em cargo na presidência da Assembleia Legislativa, sob o comando do então deputado Ricardo Motta

O juiz Bruno Montenegro Ribeiro Dantas, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Natal, determinou o bloqueio de bens do ex-deputado estadual Ricardo Motta, da ex-servidora comissionada da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte Bruna Torres Pereira e de seu pai, Oswaldo Ananias Pereira Júnior, no âmbito de uma ação que investiga supostos atos de improbidade administrativa. O valor do bloqueio é de R$ 372 mil.

O caso envolve a suposta condição de “funcionária fantasma” atribuída a Bruna Pereira. Segundo o Ministério Público Estadual, Bruna Torres manteve vínculo com a Assembleia, na função de Assessor Técnico da Presidência 2, durante a gestão como presidente da Casa do então deputado Ricardo Motta, no período compreendido entre janeiro do ano de 2014 e novembro do ano de 2015, tendo recebido regularmente a remuneração do cargo.

Contudo, segundo inquérito civil do MP, durante o período em que deveria prestar expediente, a acusada frequentava diariamente as aulas do curso de Farmácia, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui