Mensagem de celular prova que Bolsonaro interferiu na PF

0
202

Conversa entre o presidente e o então ministro da Justiça faz parte do inquérito no STF e foi divulgada pelo jornal O Estado de S.Paulo; veja

Mensagens enviadas pelo presidente Jair Bolsonaro ao então ministro da Justiça, Sérgio Moro, comprovam que partiu de Bolsonaro a decisão de intervir na Polícia Federal e trocar o diretor-geral, Maurício Valeixo.

“Moro, Valeixo sai esta semana”, escreveu o presidente, às 6h26 do dia 22 de abril. “Está decidido”, afirmou Bolsonaro, em outra mensagem, enviada na sequência. E encerra: “Você pode dizer apenas a forma. A pedido ou ex oficio (sic)”.

A resposta de Moro foi enviada 11 minutos depois, às 6h37. “Presidente, sobre esse assunto precisamos conversar pessoalmente. Estou ah disposição para tanto (sic)”, disse o ex-juiz da Lava Jato.

A série de quatro mensagens consta do inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que investiga a interferência de Bolsonaro na PF para blindar seus filhos e amigos, conforme acusou Moro. O material foi obtido e divulgado pelo jornal O Estado de S.Paulo neste sábado (23).

Reproduções de tela do com as mensagens do presidente Jair Bolsonaro para o então ministro da Justiça Sérgio Moro, trocadas por celular (Foto: Reprodução/Estadão)

Reproduções de tela com a resposta de Moro para Bolsonaro (Foto: Reprodução/Estadão)

O diálogo mostra, ainda, que a decisão do presidente de mudar o comando da PF já tinha sido tomada horas antes da fatídica reunião ministerial ocorrida mais tarde naquele mesmo dia, a partir das 10 horas, no Palácio do Planalto. A gravação da reunião foi divulgada na última sexta (22).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui