Dino diz que Bolsonaro se dedica à prática de crimes e boicota combate ao coronavírus

0
174

“É estranho que ele se dedique o tempo todo a prática de crimes como esse e crie um clima muito difícil para o trabalho”, declarou o governador do Maranhão

Em entrevista à rede CNN Brasil concedida nesta sexta-feira (12), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), criticou duramente o presidente Jair Bolsonaro em razão da incitação à invasão de hospitais.

“Precisamos que o presidente abandone a posição agressiva, porque não se trata de se omitir diante do coronavírus. É algo mais grave. Além de se omitir, ele se ocupa de sabotar”, declarou o governador.

“Agora, tivemos esse ato mais recente em que ele estimula invasões a hospitais, desrespeito aos doentes, profissionais de saúde e aos próprios invasores, que estão se expondo a ficarem doentes. É estranho que ele se dedique o tempo todo a prática de crimes como esse e crie um clima muito difícil para o trabalho”, disse ainda.

Na quinta-feira, o presidente pediu para seus apoiadores “darem um jeito” de invadir hospitais para filmar os leitos destinados aos pacientes com coronavírus. Segundo ex-capitão, ninguém morreu de falta de leitos e o número de mortes por coronavírus foi inflado para “ganho político” contra ele. Logo após a declaração, Dino disse que poderia ele mesmo mostrar os leitos para o ex-capitão.

Nesta sexta, pessoas revoltadas com a possibilidade de leitos vazios invadiram o Hospital Municipal Ronaldo Gazolla, referência no tratamento da Covid-19 no Rio de Janeiro. O grupo chutou portas, derrubou computadores e tentou invadir alas restritas a pacientes infectados com a Covid-19.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui