Prefeito diz que desrespeito ao distanciamento social pode resultar no fechamento de atividades econômicas

0
145

Afirmação foi dada por Álvaro Dias em meio a repercussão de um vídeo que flagrou centenas de pessoas aglomeradas sem máscaras na Praia de Ponta Negra

O prefeito de Natal Álvaro Dias afirmou que pode retroceder das regras de isolamento social e da retomada gradual da economia caso as aglomerações registradas na cidade continuem, especialmente na Praia de Ponta Negra, zona Sul da capital, onde centenas de pessoas foram flagradas aglomeradas sem máscaras no último domingo (19). Com a repercussão do ocorrido nas redes sociais e na imprensa local, o gestor municipal se posicionou por meio de vídeo, divulgado na tarde desta segunda-feira (20).

O chefe do Executivo Municipal pontuou que as medidas adotadas pelo poder público precisam da adesão da população para que, em suas palavras, combatam e acabem com o coronavírus. Álvaro revelou que vai encaminhar um ofício à governadora do Rio Grande Norte Fátima Bezerra para firmar parceria da Guarda Municipal de Natal com as policiais Militar e Civil nas fiscalizações de aglomerações e desrespeitos às medidas preventivas à Covid-19 determinadas no Decreto Estadual.

“A ação se faz necessária para que possamos ter um controle rigoroso e restritivo nas praias e no Centro da cidade, onde está liberado a circulação de pessoas, para exigir que todos usem máscaras e não haja aglomerações. Se for preciso reprimir com a fiscalização intensa, nós faremos. Se não, teremos que retroceder, voltar a fechar tudo, mantendo o isolamento social com rigor”, declara o gestor.

A Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social de Natal (Semdes) informou que tem uma reunião agendada para esta semana com outras pastas do Governo Municipal, como Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) e Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb), com o objetivo de desenvolver medidas de enfrentamento às aglomerações que ocorrem com frequência em alguns pontos da cidade.

A Semdes adianta que as ações visam ser mais educativas educativa, recorrendo as punições, como multa, apenas em cenários críticos. As estratégias e protocolos, contudo, ainda serão definidos.

A economia no RN já está na sua segunda fase de reabertura e, dependendo das taxas de transmissibilidade e de ocupação dos leitos, será encaminhada para a terceira etapa.

Nas imagens que flagram o aglomerado de pessoas na praia mais famosa do RN é possível ver pessoas caminhando sem proteção, dançando sem respeitar o distanciamento de 1,5 metros e consumindo bebidas alcoólicas – esta ação proibida por meio da Lei Seca, que impede a vendas de bebidas com álcool por parte de restaurantes, lanchonetes e food parks, que desde o último dia 7 estão abertos.

O comportamento de risco segue em direção contrária às normas de isolamento e distanciamento social estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que recomenda o uso de máscara, higienização das mãos com água e sabão ou álcool em gel. A atitude pode, também, engordar as estatísticas da pandemia no Estado onde 1.585 pessoas morreram e 43.957 foram infectadas pela doença até segunda, conforme dados da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui