Protesto de estudantes no IFRN acaba em confronto com a Polícia Militar

0
101

Governadora Fátima determina afastamento do policial que conduziu operação até que investigação seja concluída.

Tumulto entre estudantes do IFRN e PMs ocorreu após manifestação contra o reitor da instituição.

Um protesto de estudantes realizado nesta terça-feira (11) no Campus Natal do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) terminou em confusão com a Polícia Militar, incluindo empurra-empurra e gás de pimenta contra os manifestantes. Um grupo de alunos da instituição teria aproveitado a data de hoje, dia do estudante, para pedir uma audiência com o reitor Josué Moreira para discutir um plano de retorno às aulas.

Segundo relatos de algumas das pessoas que participaram do ato, o reitor decidiu por não receber o grupo e acionou a Polícia Militar para o local. Uma viatura da Polícia Federal também foi vista nas dependências do IFRN.

Em vídeos que circulam nas redes sociais, é possível perceber que um dos PMs utiliza um espargidor de gás. Em outra ocasião, um militar chega a segurar uma jovem

A governadora Fátima Bezerra (PT) publicou nas redes sociais que determinou o afastamento do PM que conduziu a operação e manifestou solidariedade aos estudantes. “Logo que tomei conhecimento do lamentável ocorrido hoje, no IFRN, acionei o coronel Araújo, e o cmte [comandante] da PM, cel Alarico, e determinei prioridade na apuração do episódio. O PM que conduziu a operação será afastado das atividades operacionais até q a investigação seja concluída”, escreveu.

Fátima afirmou ainda que o vice-governador, Antenor Roberto, foi até o IFRN para prestar solidariedade, em nome do Governo do Estado, aos “alunos e funcionários que se manifestam pacificamente contra a intervenção do IFRN”.

“Nosso governo não conviverá com práticas inadequadas e que violem a liberdade dos nossos estudantes”, declarou a chefe do Executivo estadual.

Reitor pro tempore emite nota sobre manifestação na Reitoria

O reitor pro tempore do IFRN, professor Josué Moreira, se pronunciou sobre os acontecimentos na Reitoria do Instituto no início da tarde desta terça, 11 de agosto:

“Com surpresa, recebi a informação de que um grupo de estudantes do IFRN havia invadido a sede do Instituto, o prédio da Reitoria. Declaro que estou sempre aberto ao diálogo, mas a forma como a tentativa de conversa foi realizada foi lamentável, pois eles invadiram a Reitoria.

Hoje é um dia dedicado aos estudantes, mas o que eles vieram fazer aqui não foi reivindicar a questão da volta às aulas, na verdade, estão reivindicando outras coisas, alinhadas a ideais estritamente políticos. A gestão está trabalhando para fazer acontecer o retorno das aulas e o que os alunos buscavam aqui, fazendo esse movimento, não era nessa direção.

Por fim, agradeço e peço desculpas a gloriosa PM do RN, que tenta manter a integridade física dos servidores que estão trabalhando, a ordem e proteção do patrimônio público. A aglomeração de alunos é uma desobediência a lei contra o combate à Covid-19”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui