Venezuela ordena prisão de colaboradores de Guaidó por ‘roubo’ de ouro

0
215

Ouro está em banco do Reino Unido, que reconhece Guaidó como presidente

O Ministério Público da Venezuela ordenou nesta 6ª feira (3.jul.2020) a prisão e o congelamento de bens de 11 colaboradores do líder opositor e auto proclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó. De acordo com o órgão, o grupo roubou as reservas de ouro armazenadas no Banco da Inglaterra (BoE) e, por isso, é acusado de “traição à pátria”. O Reino Unido declarou na 5ª (2.jul) que Maduro não pode ter acesso ao ouro.

A decisão do Ministério Público venezuelano foi anunciada pelo procurador-geral Tarek William Saab, em 1 discurso na rede de TV estatal. “A todos esses criminosos que agiram para favorecer os interesses de potências estrangeiras […] são atribuídos os crimes de traição à pátria, usurpação de funções e formação de quadrilha”, disse Saab.

Como todos vivem fora da Venezuela, o governo de Nicolás Maduro não descarta ações internacionais para cumprir as ordens de prisão.

Vanessa Neumann, delegada de Guaidó no Reino Unido, e Carlos Vecchio, representante do opositor nos Estados Unidos, estão entre os acusados. Além deles, Ricardo Adolfo Villasmil, Giacoma Cuius Cortesia, Manuel Rodríguez Armesta, Nelson Andrés Lugo, Carlos Antonio Suárez, José Ignacio Hernández, Irene de Lourdes Loreto, Geraldine Afiuni e Julio Borges.

A Justiça do Reino Unido acatou na última 5ª (2.jul) o pedido de Guaidó para que o governo de Maduro seja impedido de ter acesso aos bilhões de dólares em ouro que estão depositados no BoE. Na sentença, o juiz Nigel Teare, do tribunal comercial da Suprema Corte britânica, afirmou que o Reino Unido reconhece Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela e, portanto, é quem tem poder sobre o ouro.

Maduro tenta recuperar as 30 toneladas de ouro há 1 ano e meio. Depois da decisão do Reino Unido, os advogados da junta diretiva do BCV (Banco Central da Venezuela) disseram que vão recorrer da decisão “por considerar que ignora por completo a realidade da situação” do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui